Olá visitante! Efetue o login para acessar sua conta.
Português (Brasil) Inglês (Estados Unidos) Espanhol (Espanha)
Apagar luzes
Acender luzes
Aumentar letra
Diminuir letra
Bulário Eletrônico (bula de remédios)

No bulário eletrônico (banco de dados com bula de remédios) você pode consultar a bula dos remédios e obter informações dos remédios que você compra em farmácias, todas organizadas em tópicos, como:

  • Apresentação, formas ou formulações dos remédios;
  • Composição - ingredientes e suas dosagens;
  • Informações ao paciente - como cuidados de armazenamento, prazo de validade;
  • Farmacocinética - o metabolismo do remédio no organismo;
  • Indicações e Contra indicações - condições em que pode ser usado ou deve ser evitado;
  • Precauções - cuidados a serem tomados durante o uso;
  • Gravidez - informações relacionadas ao uso durante a gestação e lactação;
  • Interações - dados sobre o uso concomitante com outras substâncias;
  • Reações adversas - efeitos colaterais possíveis ou esperados;
  • Posologia - dados sobre a dosagem e os intervalos de administração;
  • Supersodagem - sobre o uso excessivo ou em altas doses;
  • Informações adicionais;

Para pesquisar por uma bula, digite o nome do medicamento clique em "Pesquisar":

Lista de bula de remédios em ordem alfabética:

Deseja consultar o Preço do medicamento Farlutal ou semelhantes antes de fazer a compra na farmácia?
Para ver o preço, escolha uma das opções abaixo:

Farlutal - Bula

Bula do remédio Farlutal. Classe terapêutica dos Hormônios e Progestagenos. Princípio ativo Medroxiprogesterona.

Indicações de Farlutal

Farlutal é indicado para o tratamento de terapia de reposição hormonal na menopausa, como adjunto à terapia de reposição estrogênica.

Amenorréia secundária. Hemorragia uterina funcional devida a desequilíbrio hormonal na ausência de patologia orgânica, tais como fibroma ou carcinoma uterino.

Efeitos Colaterais de Farlutal

Como ocorre com outros progestágenos, foram observados casos de mastodinia, galactorréia, perdas sangüíneas vaginais, alterações do fluxo menstrual, amenorréia, edema, variação de peso, alterações de erosões cervicais ou de secreções cervicais, icterícia colestática, exantema com ou sem prurido, depressão psíquica, tromboflebite, embolia pulmonar, náuseas, insônia, reações anafiláticas e sonolência.

Precauções

Caso se verifique a ocorrência de perturbações tromboembólicas, perda súbita, parcial ou total da visão, diplopia, enxaqueca, edema papilar e lesões retinianas vasculares, o tratamento deverá ser suspenso.

No caso de perdas sangüíneas vaginais aconselha-se uma verificação diagnóstica.

Havendo necessidade de exame histológico deve ser assinalado que a paciente está sob tratamento com progestágeno.

A idade não limita a terapêutica, contudo, o tratamento progestínico pode encobrir a ocorrência do climatério.

Na presença de diabetes ou depressão psíquica grave, aconselha-se a realização de cuidadoso controle clínico. Se a depressão se agravar, o uso do medicamento deve ser suspenso.

Tem sido assinalado em cães o desenvolvimento de nódulos mamários, sendo alguns de natureza malígna.

A passagem de medroxiprogesterona para o leite materno foi observada.

Deve-se proceder a exame físico e história clínica completos antes de prescrever medroxiprogesterona, com atenção especialmente às mamas e órgãos pélvicos, incluindo esfregaços de Papanicolau.

Devido ao fato dos progestogênios poderem causar certo grau de retenção líquida, condições que possam ser influenciadas por este fator, como epilepsia, enxaqueca, asma, disfunção cardíaca ou renal, requerem observação cuidadosa.

Gravidez
Este medicamento não deve ser utilizado na gravidez, principalmente no primeiro trimestre. Vários relatos sugerem uma associação entre exposição intra-uterina a drogas progestogênicas no primeiro trimestre da gravidez e anormalidades genitais em fetos masculinos e femininos.

Contraindicações

Tromboflebites, distúrbios tromboembólicos, aborto retido, insuficiência hepática, hipersensibilidade ao medicamento, hipercalcemia em pacientes portadores de metástases ósseas. Na suspeita de doença malígna da mama ou da genitália, sangramento vaginal não diagnosticado.

Desaconselha-se seu uso na gravidez confirmada ou suspeita ou como teste diagnóstico para gravidez.

Interações Medicamentosas

Farlutal não deve ser usado concomitantemente com bromocriptina.

Interações com Testes Laboratoriais

Pode alterar valores de fosfatase alcalina, LDL, HDL e aminoácidos. Os medicamentos que contém estrogênios e progestogênios podem interferir em:
Aumento na retenção de sulfobromoftaleína e outros testes da função hepática;
Aumento dos valores de protrombina e fatores VII, VIII, IX e X;
Redução da resposta ao teste da metirapona e interferência na determinação do pregnanodiol; Aumento das globulinas de ligação dos hormônios tireoidianos (TGB) causando aumento do hormônio tereoidiano.

Modo de Uso

Terapia de Reposição Hormonal na Menopausa :
Administração cíclica: 5-10 mg diários por 12 a 14 dias a cada 28 dias do ciclo estrogênico.

Administração contínua: 2,5 mg diários concomitante com a terapia estrogênica.

Amenorréia Secundária:
5-10 mg/dia durante 5-10 dias. A dose para induzir a fase secretória do endométrio é de 10 mg/dia durante 10 dias. Nos casos de hipofoliculinismo associar estrógenos . Na amenorréia secundária, a terapêutica pode ser iniciada a qualquer tempo.

Hemorragia Uterina Funcional:
Devido ao desequilíbrio hormonal na ausência de patologia orgânica:
5-10 mg/dia, a contar do 16o ou 21o dia do ciclo, durante 5 a 10 dias.

Para produzir a fase secretória ótima no endométrio, sugere-se administrar 10 mg de Farlutal ao dia por 10 dias, inciando-se a partir do 16º dia. A suspensão do sangramento ocorre em 3 a 7 dias após a interrupção da terapêutica.

Superdosagem

A superdosagem pode causar náusea e sangramentos. deve-se empregar procedimentos gerais de lavagem gástrica e tratamento geral de suporte.

Laboratório

Biolab Searle.

Remédios que contém o mesmo Princípio Ativo

Cycrin, Depo Provera, Dilena, Farlutal Ad, Provera

Remédios da mesma Classe Terapêutica

Climene, Colpotrofin, Cycrin, Dilena, Duphaston

Atenção: as informações sobre os remédios que estão contidas no bulário eletrônico devem ser utilizadas apenas como referência. Sempre dê preferência à bula que acompanha seu remédio e somente utilize remédios após consultar um profissional de saúde!
Atendimento ao cliente
Atendimento ao cliente
Offline
Sobre o QR Code
Contato para parceria
Parceiros
Site: crm.org.br Site: portalsaude.saude.gov.br Site: SUS Site: www.brasil.gov.br